quarta-feira, 24 de fevereiro de 2016

Coletiva conjunta da Fiocruz, Ministério da Saúde, OMS e Opas sobre Zika vírus

A Fundação Instituto Oswaldo Cruz, o Ministério da Saúde, a Organização Mundial da Saúde e a Organização Panamericana de Saúde deram uma coletiva conjunta hoje sobre a epidemia de Zika vírus.
Em Pernambuco, estado que registra o maior número de casos de microcefalia – 209 casos da malformação confirmados e 1.188 em investigação, a diretora-geral da OMS, Margaret Chan, disse que "nenhum mosquito é maior que o país inteiro". E elogiou as ações para acabar com o vetor.
O ministro da saúde, Marcelo Castro, disse que "a expectativa é que tenhamos no Brasil a vacina de dengue em 2 anos e a de Zika em 3 anos".
Atualmente, o Ministério da Saúde investiga pelo menos 4.107 casos suspeitos de microcefalia possivelmente associados ao vírus. 
Até agora, 583 casos foram confirmados e 950 descartados de um total de 5.640 notificações. 
Desde a última quinta-feira (18), a notificação de casos suspeitos de infecção pelo Zika é obrigatória no Brasil. 

Nenhum comentário:

Postar um comentário