quinta-feira, 4 de fevereiro de 2016

Walfredo Gurgel não aceitará demandas espontâneas para casos clínicos

Decisão
O Corpo Diretivo do Hospital Monsenhor Walfredo Gurgel (HMWG) informou na manhã de hoje (04) que  o hospital não atenderá a pacientes de baixa e média complexidade para demandas espontâneas.

Número de pacientes
Segundo a diretora geral do HMWG, Maria de Fátima Pereira Pinheiro,  no último trimestre do ano passado, um levantamento feito pela gerência de enfermagem mostrou que, em um único mês (outubro), 962 pacientes com baixa gravidade vieram em ambulâncias do interior  para o Walfredo, superando os 829 pacientes regulados por ambos os Serviços de Atendimento Móvel de Urgência (Samus Natal e Metropolitano), no mesmo período. 

PSCS
O alto número de pacientes clínicos atendidos no PSCS também influencia diretamente na quantidade de refeições, medicações, curativos e na utilização de macas, mesmo que o paciente não permaneça internado no hospital. 


“Todo paciente que chega ao Walfredo Gurgel, e que é atendido pelo clínico, por exemplo, precisa fazer exames, tomar alguma medicação e por mais que a permanência dele seja mínima, requer a atenção de nossos profissionais e, sim, acaba elevando nossos custos. E o pior: este mesmo paciente que atendemos, poderia ter sua queixa resolvida em uma unidade de saúde de menor complexidade”, explica Fátima.

Nenhum comentário:

Postar um comentário