quarta-feira, 29 de junho de 2016

Dilma fala à rádio Panorâmica FM da Paraíba e diz que Temer se reúne com Eduardo Cunha

A presidente afastada Dilma Rousseff concedeu entrevista nesta quarta-feira, 29, à Radio Panorâmica FM da Paraíba quando rebateu críticas ao atraso no Projeto de Transposição das Águas do rio São Francisco.
Dilma disse que a obra é complexa, não pela quilometragem, mas por estações de bombeamento, túneis, reservatórios e estações elétricas e que "as nossas empresas não tinham experiência na interligação, houve um aprendizado". A presidente também falou que as críticas são de quem nunca tentou fazer uma obra dessa proporção, são os chamados "engenheiros de obra feita", disse.

Recursos federais retidos
Dilma acusou o governo interino de Michel Temer de ter retido 17,8 milhões de reais da Paraíba, por "prática coronelistas" da República Velha. 
Segundo ela, os recursos seriam para fazer um viaduto em João Pessoa. 
Esse tipo de governo retrógrado combatia os inimigos prejudicando o governo do estado e por relação indireta a população, disse Dilma.

Impeachment
Sobre o momento em que percebeu que estava sendo vítima de um processo de impeachment, Dilma disse que foi logo após as eleições "quando eles inconformados pediram recontagem dos votos".
Segundo Dilma, logo depois, toda a oposição tradicional se uniu com segmentos do PMDB e elegeram Eduardo Cunha presidente da Cunha. "A partir daí passou ao quarto turno, as pautas bombas", momento expressivo das despesas do governo brasileiro.
A presidente afastada ainda disse que houve o quinto turno, no inicio de 2016, quando a Câmara não funcionou para impedir que se aprovassem qualquer projeto e, por fim, a aceitação da denúncia pela Câmara dos Deputados. "O impeachment está previsto na Constituição, mas com crime de responsabilidade. A perícia do Senado afirma que não há crime".

Parceria Temer - Cunha
A presidente disse surpresa ao saber que o presidente em exercício recebe em sua casa, Palácio do Jaburu, um deputado afastado proibido de ir até a Câmara pela justiça. Para ela existe uma parceria no impeachment entre Temer e Cunha. "Fica visível que o vice-presidente é capturado pelo Cunha, que tem 2 denúncias do STF, acusações de lavagem de dinheiro, contas no exterior...".

Bolsa Família
A presidente Dilma criticou que Michel Temer tenha negado o reajuste do programa Bolsa Família. "O que a gente vê é o governo provisório cometendo ações nocivas ao povo, como o não pagamento do reajuste".
Para ela, é uma absurdo que "os pobres não tenham direito a R$ 1,1 bilhão no Bolsa Família, mas os que recebem mais tiveram reajuste que representa R$ 7 bilhões". Ela se referia ao aumento nos salários dos funcionários federais e do judiciário recentemente aprovados pelo Congresso com o aval do Executivo.

Traição de ministros auxiliares
Dilma falou sobre o processo de impeachment quando ex-ministros dela votaram favoravelmente ao prosseguimento do processo. "A coisa que mais dói é a injustiça. A desilusão com alguns ex-ministros meus também foi grande. Poderiam votar pelo impeachment, mas poderiam ao menos ter avisado. Não são confiáveis nem para mim nem para os outros. Quem trai 1 vez trai outras", disse ela mostrando indignação.

Economia
A presidente afastada falou sobre a economia do país. Segundo ela, o discurso do presidente interino é para tentar se cacifar, mas a realidade é a que divulga o ministério da Fazenda. "Na 6 feira, o presidente interino disse que a situação do País era caótica. No mesmo dia, o ministro da Fazenda disse que a economia é robusta, de solidez".

Nenhum comentário:

Postar um comentário