quinta-feira, 15 de setembro de 2016

Violência contra a mulher - Ainda falta muito

A comissão geral sobre violência contra a mulher realizou ontem no plenário da Câmara dos Deputados uma audiência pública sobre o tema. O debate, que ia muito bem, sendo fomentado pelas opiniões de vários ângulos, descambou para um tumulto sem igual quando o deputado Jair Bolsonaro reagiu, desrespeitosa e grosseiramente, ao discurso da vice-presidente da OAB/DF, Daniela Teixeira. Em seu discurso, a advogada lembrou casos que estão sob análise do Judiciário, entre eles, o caso do deputado Bolsonaro, cujo inquérito foi recebido pela 1ª turma do STF. A advogada Daniela observou que todos os que forem culpados devem ser punidos :
"O pedido da OAB é que todos os réus sejam julgados, os que forem culpados sejam condenados. Só com a condenação dessas pessoas é que a violência vai diminuir. E eles devem ser punidos. Sejam eles quem forem. Seja o marido da vítima, seja o coronel que está abusando de uma menina de 2 anos, seja o promotor que está abusando de uma vítima durante uma audiência, seja um deputado que é réu numa ação já recebida no STF."

O parlamentar, então, interrompeu a convidada e depois subiu à Mesa exigindo direito de resposta e só não indo às vias de fato por ter sido contido a tempo. O presidente nacional da OAB, Claudio Lamachia, reagiu prontamente repudiando a forma como a representante da advocacia foi tratada. 
Veja com seus próprios olhos, aqui

Migalhas

Nenhum comentário:

Postar um comentário