quinta-feira, 6 de outubro de 2016

Juiz da Paraíba libera vaquejada por entender que não há maus tratos

Rabo do boi
"Os regulamentos que são seguidos para organização das vaquejadas atualmente apontam elementos que indicam a preocupação com o bem-estar do animal, impedindo a prática de açoites e utilizando equipamentos na cauda do animal para minorar os riscos de lesão. Ademais, a queda final é feita em terreno arenoso com indicação também de riscos reduzidos e [as vaquejadas] contam com equipe de veterinários para intervenção imediata".
Juiz Max Nunes de França

O animal deve estar amando isso ai...

Isso é o que pensa um juiz  Max Nunes de França, da Comarca de Campina Grande, na Paraíba, que negou um pedido de suspensão de uma vaquejada em Campina Grande por entender que não há maus tratos contra qualquer animal durante a prática do esporte.

O magistrado diz " que é utilizando equipamentos na cauda do animal para minorar os riscos de lesão."...,  
quer dizer, a lesão pode existir, mas estamos trabalhando para minimizar o problema.

Outra pérola:  a queda final é feita em terreno arenoso com indicação também de riscos reduzidos e [as vaquejadas] contam com equipe de veterinários para intervenção imediata". 

Ou seja, pode continuar com a brincadeira: caso o animal seja machucada o  veterinário socorre. 

Eu continuo gritando: SOCORRO!!!!!!!
Tenha dó!!!!

Nenhum comentário:

Postar um comentário