terça-feira, 6 de dezembro de 2016

Azol e a arte a céu aberto, celebrando Cascudo

O artista plástico Sérgio Azol, potiguar radicado em São Paulo, estará até o próximo dia 10, executando um painel externo de 52 metros nos muros do Ludovicus, a casa de Câmara Cascudo, atividade de encerramento das comemorações pelos 30 anos de “encantamento” do seu patrono, o folclorista e escritor Câmara Cascudo – encantamento era o termo por ele usado para se referir à morte.

Azol trabalhará sob a égide da estética do cangaço, que ele próprio define como seu “tema obsessão”, e contará com a colaboração de grafiteiros da cidade, liderados pelo artista urbano Miguel Carcará.

Cascudo “encantou-se” no dia 30 de julho de 1986. Como parte das comemorações já promovidas pelo Instituto, destacou-se a exposição LUÍS DA CÂMARA CASCUDO: 30 ANOS DE ENCANTAMENTO...HISTÓRIAS QUE O TEMPO NÃO LEVA!, realizada em julho passado, além da reedição de sua obra, trabalhos acadêmicos e peças de teatro que tiveram a obra cascudiana como ponto de partida.

Nenhum comentário:

Postar um comentário