sexta-feira, 16 de dezembro de 2016

Pastor Silas Malafaia é conduzido pela Polícia Federal em caso de corrupção em royalties

A Polícia Federal (PF) cumpre nesta sexta-feira, 16, doze mandados de prisão temporária, sequestro de três imóveis e bloqueio judicial de valores que alcançam R$70 milhões, além de apreensão de documentos e condução coercitiva em 11 estados e no Distrito Federal.
A Operação Timóteo, batizada em referência ao livro integrante da Bíblia Cristã, investiga suposto esquema de corrupção em cobranças judiciais de royalties da exploração mineral. 
O pastor pentecostal Silas Malafaia, líder do ministério Vitória em Cristo, ligado à Assembleia de Deus, embora não esteja envolvido diretamente com o esquema, está sendo alvo de condução coercitiva e será ouvido pelo delegado da Polícia Federal. 
Segundo a PF, há suspeita de que Malafaia tenha "emprestado contas correntes de sua instituição religiosa sob sua influência, com a intenção de ocultar a origem ilícita dos valores".

Nenhum comentário:

Postar um comentário