quarta-feira, 12 de abril de 2017

Fórum dos servidores do executivo quer fiscalizar execução do orçamento

Sindifern
Em reunião na tarde desta quarta-feira (12), no Sindifern, representantes do Fórum dos Servidores do Poder Executivo decidiram retomar os atos públicos e mobilização contra os atrasos salariais do Governo do Estado, para pressionar pela adoção de medidas saneadoras urgentes no Estado.

Propostas
Uma das propostas apresentadas ao Fórum pelo novo presidente do Sindicato dos Auditores Fiscais, Fernando Freitas, foi o acompanhamento da execução do orçamento anual do Governo.
"A ideia é marcar uma audiência com os deputados estaduais para pedir abertura do acompanhamento da execução orçamentária, disse o presidente do Sindifern.

Sindsaúde
O representante do Sindsaúde, Manoel Egidio JR, acredita que a proposta é um passo decisivo a ser dado. "Já fizemos um estudo da situação econômica do Estado, mostramos as diferenças dos duodécimos e a necessidade da compensação do repasse aos demais Poderes. Apresentamos propostas para melhorar a arrecadação, sugerimos ajustes no orçamento e só ouvimos do Governo o discurso sobre crise. É importante mesmo acompanhar a execução do orçamento para saber que despesas podem esperar, para dar prioridade aos servidores", considerou.

Indicativos de Greve
Alguns dos sindicatos integrantes do Fórum já anunciaram atos públicos, nos quais serão discutidos indicativos de greve. O Sindsaúde fará movimentações no dia 20 de abril no Hospital Walfredo Gurgel, no dia 25/04 na Sesap e no dia 04 de maio em frente à Governadoria. 

Atrasos salarias
Além dos atrasos salariais, outros dois pontos de pauta importantes para os Servidores do Executivo são: a retirada do projeto do Governo enviado para a AL que trata da Reforma da Previdência estadual e da proposta de congelamento dos gastos públicos por 20 anos. 


Deliberação
Ao final do encontro, o Fórum deliberou pelos seguintes encaminhamentos: preparar uma campanha publicitária para dar divulgação às reivindicações dos servidores; agendar uma reunião com o presidente da Assembleia Legislativa e com o deputado que preside a Comissão de Finanças da ALRN; redigir um manifesto público que será distribuído no dia 28 de abril - data que está marcada a mobilização nacional unificada contra a Reforma da Previdência. 

Participaram da reunião o SINDIFERN; SINPOL; SOERN; SINAI; SINTERN; SINDSAÚDE; SINSP.

Nenhum comentário:

Postar um comentário