segunda-feira, 5 de junho de 2017

O servidor, o estado e a Justiça Potiguar

Quando vejo a lista dos salários "prazerosos" que se paga ao judiciário brasileiro, fico a imaginar o que é falta de sorte...

Tenho um processo tramitando no Tribunal de Justiça do Rio Grande do Norte, deste 2012, solicitando pagamento de salários em atraso...  
Convém salientar que não tenho esperança de receber esse dinheiro a curto prazo, nem meio prazo. Oxalá recebe a longo prazo!!!!! 

Perto dos 70 anos, talvez.

Para ser justa, durante esse tempo o processo andou nos gabinetes do TJ e na Procuradoria Geral do Estado  que tudo faz para infernizar a vida do servidor.
Somos realmente uma categoria sem eira, sem beira, sem sorte.
O valor a receber não equivale ao pagamento de férias da maioria dos promotores, juízes e desembargadores.

Quem mandou ser jornalistas...

Nenhum comentário:

Postar um comentário