quinta-feira, 24 de agosto de 2017

Salários de julho deverão ser quitados somente em setembro e servidores estaduais planejam protesto

Protesto de servidores
Os auditores fiscais do Estado organizam um protesto para esta sexta-feira (25), a partir das 10h, no saguão da SET – Secretaria de Tributação, Centro Administrativo. Outras categorias ligadas ao Fórum dos Servidores também organizam seus movimentos. 

Atraso dos salários
A decisão dos sindicatos é uma reação contra o comunicado do Governo do RN que vai retardar, ainda mais, o pagamento de salários que já soma 18 meses com atrasos. 

Sem data
O Executivo anunciou nesta quinta-feira que pagará somente na tarde do dia 30 de agosto a primeira parcela de R$ 4 mil referente aos salários em atraso do mês de julho. Também informou que o complemento salarial dos ativos, inativos e pensionistas só será pago a partir da disponibilidade de caixa.


Arrecadação em alta
“Fizemos um levantamento e verificamos que as receitas do tesouro estadual estão aumentando, tanto pelos aumentos da arrecadação própria, quanto pelo crescimento do repasse do FPE. Já ingressaram só este ano aos cofres públicos do executivo mais de R$ 5 bilhões", informa o presidente do Sindifern, Fernando Freitas.

2 comentários:

  1. Quero saber como é que vamos pagar nossas contas. Como vai ser a nossa subsistência? Vamos ter que virar pedintes ou assaltantes de bancos? Este goberno é totalmente irresponsável. Será que não tem um meio legal de forca-loa regularizar o pagamento correto.dos.funcionários no tempo certo?

    ResponderExcluir
  2. Este governo é muito irresponsável. Como é que vamos saldar nossos compromissos e manter a subsistência da nossa família? Será que vamos virar pedintes, ou vamos ter que assaltar bancos? No meu caso e dos meus colegas,somos médicos, estudamos a vida toda, trabalhamos qnos a fio sem descanso, muitas vezes sem lazer por estarmos trabalhando nos sábados,domingos e feriados salvando vidas e isto que recebemos desse governo? O que é feito da nossa dignidade?Será que não existe um meio legal de forçar esse governo a cumprir com as suas obrigações e fazê-lo pagar os nossos salários em dia. Acho que o nosso sindicato já deveria ter tomado uma atitude séria a respeito disso.

    ResponderExcluir