segunda-feira, 4 de setembro de 2017

A esclarecer

Nesta segunda, o procurador-geral da República, Rodrigo Janot, assinou portaria em que instaura procedimento de revisão de colaboração premiada de três dos sete executivos do Grupo J&F. A PGR alega que "elementos necessitam ser esclarecidos" após a entrega de documentos, provas e áudios pela defesa dos colaboradores no dia 31 de agosto. 

De acordo com o órgão, diálogos falam sobre suposta atuação do então procurador da República Marcello Miller, dando a entender que ele estaria auxiliando na elaboração de propostas de colaboração para serem fechadas com a PGR. Tal conduta configuraria, em tese, para a PGR, crime e ato de improbidade administrativa. 

Com informações da Agência Brasil.

Nenhum comentário:

Postar um comentário