quarta-feira, 20 de dezembro de 2017

Médica potiguar recebe prêmio por trabalho na área de esquizofrenia


Esquizofrenia
A médica e pesquisadora potiguar Natália Bezerra Mota, do Instituto do Cérebro da UFRN, ganhou um prêmio de R$ 50 mil pelo trabalho que cria um novo método para o diagnóstico precoce da esquizofrenia. O trabalho foi publicado da Revista Científica Schizophrenia, do grupo Nature.
Na foto, Natália recebe o prêmio do ministro Ricardo Barros e do Dr Ferid Murad, vencedor do Nobel em 1998.




Natália Mota – Psiquiatra

Como a pesquisa pode ajudar ao clínico no consultório de psiquiatria?

A medida caracteriza um exame complementar que pode auxiliar o psiquiatra a indicar ou excluir o diagnóstico de Esquizofrenia. Vimos no artigo que foi premiado pelo Ministério da Saúde que com apenas 2 relatos gravados de 30 segundos cada, representando a trajetória de palavras como um grafo e calculando um índice que chamamos de índice de desorganização, podemos prever, em uma primeira consulta, quem receberá o diagnóstico de esquizofrenia dali a 6 meses.

Há possibilidade da família perceber essas desordens e colaborar para o diagnóstico prévio da doença?
Tanto familiares como equipe clínica podem identificar sinais de comportamento que indicam risco, mas esses se confundem com outras situações patológicas ou não. Por isso a quantificação precisa é fundamental para um planejamento terapêutico assertivo

Como é ser vencedora de um prêmio importante, trabalhando em uma instituição do Nordeste?

É extremamente gratificante. Desenhamos o estudo para que fosse viável a coleta em nossa realidade, tentando avançar em soluções para situações difíceis na prática clínica aqui, aplicando o método em um dispositivo do SUS, o Caps infantil.
------------------------------

Nenhum comentário:

Postar um comentário