Prefeitura do Natal

quarta-feira, 7 de novembro de 2018

Presidente sombreado

foto:Lula Marques
Sérgio Moro será, ninguém duvide, o poder moderador no governo Bolsonaro. E, de longe, será o centro das atenções. Basta ver o que aconteceu ontem. Bolsonaro, pela primeira vez depois do pleito, foi a Brasília. Apareceu na Câmara, tirou fotos, enfim, cumpriu o ritual. 

Moro, lá da província, concedeu uma entrevista, sentado e sem nenhum papagaio de pirata. Compulse os jornais de hoje, migalheiro, e veja quem ganhou as atenções - clique aqui.


"Poder Moroderador"
Falando em poder moderador, peguemos dois exemplos na fala de Moro que, em verdade, freiam Bolsonaro. Primeiro, é a questão das armas, bandeira número um do presidente. Moro vê com muitas ressalvas a flexibilização do porte de armas. 


A segunda coisa é a diminuição da maioridade penal. Moro saiu-se com frases vazias, como "é preciso analisar isso", etc. Enfim, como se vê, Bolsonaro pelo visto arrumou sarna pra coçar. 

Sérgio Moro é extremamente ponderado, e certamente não vai ser um doidivanas à frente do MJ, o que pode impedir (para o bem ou para o mal) o presidente de cumprir o discurso que o elegeu.

fonte:Migalhas

Nenhum comentário:

Postar um comentário