quinta-feira, 6 de dezembro de 2018

Salário de servidor não é prioridade para governantes

Impunidade explícita 
Entra governo, sai governo e a sensação de impunidade perpetua-se. 
Durante os quatro anos que passou no poder, o governador Robinson Faria prometeu e reprometeu quitar os salários dos servidores, que recebeu de herança de sua antecessora, Rosalba Rosado. 
Não conseguiu cumprir suas promessas e, talvez por isso, tenha perdido a reeleição. 
Agora, faltando dias para deixar o cargo, RF assume que não tem como pagar o que deve e repassa o problema para sua sucessora, Fátima Bezerra. 
E PT saudações!

Cessão Onerosa
Por falar em salários, tem servidor fazendo figa e carregando patuá para que o senado aprove o projeto de lei que trata da partilha de royalties da cessão onerosa do pré-sal com estados e municípios.
A proposta autoriza a Petrobras a entregar a empresas privadas nacionais ou estrangeiras até 70% dos direitos de exploração do pré-sal. 

Concordo, mas...
Os governadores eleitos condicionam a aprovação do projeto a contrapartida de aproximadamente R$ 100 bilhões a serem divididos com estados e municípios. 

Salvação
Se a proposta for vitoriosa, o RN receberá uma ajuda extra de R$ 600 milhões, que será importante para equacionar o desequilíbrio fiscal do estado. O novo governo também estava fazendo uma “fezinha”. 
Saravá!!!!!
Tribuna do Norte, 06 de dezembro

Nenhum comentário:

Postar um comentário