terça-feira, 2 de abril de 2019

Quem é o pai...

Fatos curiosos...

Não é possível
Deixando qualquer roteiro de novela no chinelo, um caso curioso aconteceu no interior de Goiás: dois irmãos gêmeos idênticos foram condenados a pagar pensão alimentícia a uma criança, já que o exame de DNA não conseguiu comprovar quem é o pai da menina e nenhum dos dois irmãos admitiu a paternidade. Desde a adolescência, os gêmeos se valiam de sua condição para ocultar traições e angariar maior número de mulheres. Dessa brincadeira, nasceu a filha de um deles. Resultado? Multiparentalidade reconhecida e responsabilidade financeira para ambos. A decisão é do juiz de Direito Filipe Luis Peruca, de Cachoeira Alta/GO, que reconheceu a má-fé, só não sabe de quem. (Clique aqui)

Até Deus duvida
A biologia explica a confusão. Como os gêmeos univitelinos se originam da divisão de um único óvulo fertilizado pelo mesmo espermatozoide, eles têm DNAs idênticos. Daí o imbróglio: embora existam dois exames de DNA atestando a paternidade dos dois irmãos, há, de outro lado, a negativa de ambos. 

Nenhum comentário:

Postar um comentário