domingo, 12 de maio de 2019

"Minha mãe não dorme enquanto eu não chegar..."


Trem das Onze (samba, 1965) – Adoniran Barbosa

Escrita em 1965 por Adoniran Barbosa e famosa na interpretação peculiar do grupo “Demônios da Garoa”, a música “Trem das Onze” já foi eleita aquela de maior identificação popular com os moradores da cidade de São Paulo. Um detalhe que não escapa a nenhum ouvinte deste clássico da canção brasileira, é a menção à mãe do protagonista. Tudo porque é ela o real motivo para que o encontro com a namorada tenha que ser interrompido. O que também explica a forte ligação dos paulistas com a música, afinal, assim como Adoniran, muitos são descendentes de italianos, e todos sabem o papel e a relevância da mãe nesta cultura. O que há de mais especial na letra, no entanto, é que este dilema ganha contornos cômicos, e não dramáticos, na maneira subliminar em que Adoniran era craque. Foi regravada por Gal Costa, Ivete Sangalo e Caetano, etc.

Nenhum comentário:

Postar um comentário