segunda-feira, 17 de fevereiro de 2020

Interferência presidencial

Mais de 1.000 ex-promotores federais e funcionários do Departamento de Justiça dos EUA subscreveram um manifesto que pede a renúncia do titular da pasta, William P. Barr. Ele é acusado de ceder à pressão de Donald Trump para diminuir a pena de Roger Stone, aliado do presidente dos EUA, que foi condenado por mentir ao Congresso e obstruir a Justiça. / o globo

Nenhum comentário:

Postar um comentário