segunda-feira, 13 de abril de 2020

Antes de morrer, Moraes Moreira confessava saudades da enteada e cachorrinha Flôr

Em um dos tantos áudios corriqueiros que Moraes Moreira enviava para a pernambucana Rosália Zírpoli, sua amiga de longa data, ele passou a confessar a dor de estar só nestes dias de isolamento social por causa da pandemia do novo coronavírus. 
Mais especificamente no domingo, 29 de março, ele admitiu a solidão. "Ró, estou com a voz assim porque eu estava chorando, saudade de Bia e da minha cachorrinha, Flor. Ela mandou uma foto aqui", justificava ele, com voz rouca e em tom de desabafo, sobre a falta de sua enteada e de seu pet de estimação.
Por: Germana Macambira - Folha de Pernambuco

Nenhum comentário:

Postar um comentário