quinta-feira, 16 de abril de 2020

Sindicato de donos de postos de combustíveis tenta acordo para evitar demissões

Mais demissões 
Impasse entre o sindicato patronal de Postos de Combustíveis com seus trabalhadores poderá gerar ondas de demissões no setor.
Amargando um prejuízo nas vendas que variam de 25% a 70%, o sindicato patronal chamou o sindicato dos empregados para uma negociação em torno da Medida Provisória da Preservação do Emprego. Ou seja, dar início às conversas visando acordos coletivos e/ou individuais para redução de jornadas de trabalho e salário, pelo período de até 90 dias. O setor emprega, direta e formalmente, cerca de 15 mil pessoas no RN.
Caso o sindicato dos empregados não concorde com a “negociação” a demissão será o caminho, disse à coluna um observador do tema.

Coluna Rosalie Arruda
Tribuna do Norte, 16 de abril 

Nenhum comentário:

Postar um comentário