sábado, 30 de maio de 2020

CMNat aprova projeto que manda distribuir Kit cloroquina em Natal

Cloroquina em debate na CMNat
A polarização do uso de medicamentos para o combate ao coronavírus e as posições políticas contra a distribuição do Kit cloroquina, proposto pela vereadora Carla Dickson (PROS), mexeu com o imaginário da Câmara Municipal de Natal na última quinta-feira (28). 
Entre os depoimentos positivos à distribuição pública da medicação, foi registrado o do vereador Raniere Barbosa (Avante) que disse ter ficado curado da Covid-19 usando o protocolo.

Não me dê...
Já, o polêmico vereador Fernando Lucena (PT) argumentou que a maioria dos médicos é bolsonarista e sentenciou: “Deixe-me morrer tranqüilo. Se tiver a corona não me dê”, referindo-se à cloroquina.

Máscaras coloridas
Para apimentar a discussão inglória, o presidente Paulinho Freire (PDT) disse que a polarização política está tão séria “que estão se preocupando com a cor da máscara que as pessoas usam”. Daqui a pouco terá que ter um projeto que obrigue só a cor branca ou preta., complementou.
Vamos ficar com as brancas, vereador. 
A gente usa o símbolo da paz!
Tribuna do Norte, 30 de maio

Nenhum comentário:

Postar um comentário