domingo, 26 de julho de 2020

Quem terá a gestão do Projeto São Francisco de Integração de Bacias (PISF)?

Projeto São Francisco
O jornal Diário do Nordeste abriu um debate que também vai interessar ao Rio Grande do Norte. 
A questão é: quem terá a gestão do Projeto São Francisco de Integração de Bacias (PISF)? Que modelo de gerenciamento será adotado e quanto custará a água para o consumidor final – pessoa física e jurídica, na cidade e no campo?
O assunto é importante e precisa ser discutido pela sociedade potiguar. 
Fica o alerta do economista Lauro Chaves Neto, professor doutor da UECE. “Nada pode ser feito de improviso. Devem ser definidos parâmetros desse modelo de negócios, o que deveria ter sido feito desde a elaboração do projeto, para em seguido desenhar o formato legal e iniciar a sua execução”.

Custo da água
A propósito, o Ministério do Desenvolvimento Regional (MDR) estima que, até 2035, serão necessários gastos de R$ 27,5 bilhões para a conclusão de 99 obras hídricas em todo o país. Desde o ano passado, R$ 2,76 bilhões foram investidos pelo MDR para ampliar a oferta de água.

Tribuna do Norte, 26 de junho

Nenhum comentário:

Postar um comentário