sexta-feira, 28 de agosto de 2020

Saúde edita portaria que obriga médicos avisar polícia sobre vítimas de estupro que desejarem abortar

foto: ilustrativa
Ginecologia e Obstetrícia – Hospital e Clínica São Roque

O Ministério da Saúde editou uma portaria que obriga médicos e profissionais da saúde a notificarem a polícia ao acolherem mulheres vítimas de estupro que procurem uma unidade de saúde pública para realizar um aborto. 
A pasta também estabeleceu que as mulheres devem ser informadas de riscos e desconfortos do procedimento e do direito de fazer um ultrassom para ver o feto ou o embrião antes do abortamento.
Especialistas e organizações que atuam em prol dos direitos humanos criticaram a medida, argumentando que ela afasta as mulheres do serviço de saúde e aumenta o risco de abortos clandestinos. 
Dez deputadas de partidos da oposição apresentaram um projeto de lei para anular a portaria.

Nenhum comentário:

Postar um comentário