Detran

quarta-feira, 3 de março de 2021

Governadores e Congresso se movimentam por vacinas

Céticos sobre o que o governo federal pode oferecer para acelerar a vacinação contra a Covid-19 no país, governadores, prefeitos e parlamentares correm para garantir a compra e distribuição de imunizantes. A mobilização envolve negociação para compra da vacina Sputnik V e a da Pfizer, a superação de impasse sobre o risco por eventuais efeitos adversos dos produtos e a cobrança por celeridade na aprovação de novos imunizantes.

Na pauta dos governadores, está a possibilidade de comprar 50 milhões de doses da Sputnik V — 20 milhões podem ser custeadas pelo estado de São Paulo, mas ofertadas a todo o país. O governo da Bahia acionou o Supremo Tribunal Federal para garantir a possibilidade de aquisição e aplicação do imunizante, que ainda não recebeu autorização da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa).

Por sua vez, o governador de São Paulo afirmou a prefeitos do estado que, além da Sputnik V, pretende comprar 20 milhões de doses da vacina da Pfizer e outras 20 milhões da CoronaVac.

Enquanto isso, o Congresso tenta destravar as negociações com a Pfizer e a Janssen. A Câmara dos Deputados aprovou ontem projeto que autoriza a União, os estados e os municípios a assumirem responsabilidade por eventuais efeitos adversos das vacinas. O tópico é apontado pelo Ministério da Saúde como impasse para a compra do imunizante. O projeto aprovado depende da sanção do presidente Jair Bolsonaro.

Já o Senado aprovou a medida provisória que dá prazo de sete dias úteis para que a Anvisa conceda aprovação temporária de vacinas. A previsão é para imunizantes que tenham recebido o aval de ao menos uma entre 11 autoridades de saúde estrangeiras listadas. Na segunda-feira, Bolsonaro vetou trecho de outra MP que previa prazo de cinco dias úteis.

Fonte:O GLOBO 

Nenhum comentário:

Postar um comentário