Home

Maior unidade hospitalar do RN terá mais de 160 leitos da atenção materno-infantil e capacidade para atender mais de 60 municípios


A saúde da Mulher terá um marco em sua história no Rio Grande do Norte. O Hospital da Mulher Parteira Maria Correia, em Mossoró, está com mais de 90% das obras executadas pelo Governo Cidadão e Secretaria de Estado da Saúde Pública (Sesap), com gestão acadêmica da Universidade Estadual do Rio Grande do Norte (UERN). Será a maior unidade hospitalar do Estado e o maior investimento realizado via Banco Mundial, desde o início do projeto, com mais de R$ 134 milhões em obras e equipamentos.

O hospital contará com assistência ambulatorial, pronto-socorro, Unidade de Terapia Intensiva (UTI), salas de parto humanizado, banco de leite humano e serviços de suporte às mulheres vítimas de violência. Ao todo, serão mais de 160 leitos focados na atenção materno-infantil, ginecológica e obstétrica de média e alta complexidade, com expectativa de atender pacientes de mais de 60 municípios.

O planejamento entre Sesap e UERN prevê que a gestão acadêmica fique a cargo da instituição de ensino, que também deverá colaborar com a parte administrativa, tornando o hospital um grande campus, formando profissionais qualificados para atuar no próprio Hospital da Mulher e em outras unidades de saúde, superando um dos entraves da Saúde potiguar, que é a escassez de mão de obra qualificada.

A obra está sendo erguida em uma região em franca expansão em Mossoró, em um terreno cedido pela UERN. Serão 15 mil m² de área construída dividida em quatro andares com oito elevadores. O terreno, que soma 36 mil m², terá quase 200 vagas de estacionamento.


REGULAÇÃO DE ACESSO

A Secretaria de Estado da Saúde Pública (Sesap) finalizou os trabalhos em torno da construção do desenho de funcionamento do Hospital da Mulher, que tem previsão de abertura em dezembro deste ano. O modelo foi definido após estudos e discussões entre a equipe de implantação do hospital, composta por representantes do Núcleo Gestor do Hospital, Coordenadorias das Áreas Técnicas e as Diretorias da SESAP/RN e representantes da UERN.

“Avançamos na definição do papel, do perfil, da missão, da visão e dos valores deste que pretende ser um hospital de referência na área materno infantil para todo o Brasil. Além disso, ratificamos e aprofundamos a carta de serviços e iniciamos a discussão da área de abrangência, com ênfase em como se dará a regulação do acesso e dos serviços oferecidos pelo hospital, porém entendendo-se que esse processo passa por um diálogo e pactuação dentro das instâncias da CIR e da CIB”, relatou Lyane.

O plano de execução da abertura da 1ª etapa do hospital já foi concluído e apresenta o dimensionamento de pessoal e todos os parâmetros necessários ao ideal funcionamento de um equipamento desse porte.

A UERN fará a gestão acadêmica do hospital, dos seus campos de prática, colaborando com o movimento de realinhamento da Assistência Materno Infantil no estado do RN. "Será uma grande ponte entre os serviços e a academia e fortalecerá a formação profissional voltada para as boas práticas ao parto e puerpério, colaborando não só para diminuir a escassez de trabalhadores do setor, como qualificando esse trabalhador para as necessidades de saúde do RN”, explicou Lyane.

--

Poste um comentário

comente aqui..

Anúncio Publicitário

Banner