segunda-feira, 11 de janeiro de 2016

Alex Nascimento, o bardo universal

...Embora eu acredite que todos os seres humanos têm mais ou menos o mesmo cérebro, com uma tendencia muito bonita de ser ruim, mas uns não têm o freio bom, né? Outros sem freio e outros vão para Brasília".

Alex Nascimento, o bardo universal, leitura recomendadíssima na edição do jornal O Galo, dezembro de 2015 , entrevistado por Fabiana Bagdonas. 

O escritor continua afiadíssimo. Conta sua história e trajetória literária com o mesmo humor sagaz, criativo e mordaz que caracteriza sua fala.

Seria de bom tom que a Fundação José Augusto disponibilize o Jornal O Galo na internet. Né, Ailton medeiros?

Nenhum comentário:

Postar um comentário