sexta-feira, 1 de julho de 2016

Promotor do MPSP fala sobre agressão sofrida pela ex-modelo Luiza Brunet

O promotor do Ministério Público de São Paulo, Carlos Bruno Gaya da Costa, concedeu entrevista ao Globo News e falou sobre a denúncia de agressão apresentada pela ex-modelo Luiza Brunet, atribuída ao seu marido o empresário Lírio Albino Parisotto, de 62 anos.
A suposta agressão sofrida por Luiza Brunet (que segundo relato dela mesma deixou 4 costelas quebradas), aconteceu em Nova York, no mês de maio, e foi noticiada hoje pelo colunista de O Globo, Anselmo de Gois.
Bruno Gaya disse que o advogado da ex-modelo fez uma representação criminal no MP narrando os fatos, depois a vítima foi ouvida e apresentou um laço probatório mínimo para se iniciar uma investigação.
O relato de Luiza, na opinião do promotor, foi bastante contundente.
.A denúncia, porém, só foi feita no dia 23 de junho.
A justiça determinou a aplicação de medidas protetivas como o afastamento do lar, o impedimento de se aproximar dela, ou de se comunicar por qualquer meio disponível contra Lírio Parisotto.
Mesmo a suposta agressão tendo sido feita no exterior, o código penal brasileiro permite a aplicação da lei.
Se condenado, Lírio Albino Parisotto pode pegar uma pena de prisão de até 3 anos. 
Não há prazo para a conclusão do processo.

Nenhum comentário:

Postar um comentário