terça-feira, 13 de setembro de 2016

Comissão de procuradores vai sugerir demissões no governo do RN

Secretário Cristiano Feitosa estudará demissões no funcionalismo
E toca o terror...
Como alertamos aqui, o governo Robinson Faria eleito pelo voto de boa parte dos barnabés do estado, iludidos pela sua promessa de "olhar para o servidor", criou uma comissão para estudar possíveis demissões de funcionários. 
Os "notáveis" da administração pública Estadual, o Secretário da Administração, Cristiano Feitosa, é o cabeça da comissão. 
Também composta pelo Controlador Geral, Alexandre Pinto Varella e o Procurador Geral do Estado, Francisco Wilkie. 
O triunvirato estadual está legalmente responsável a sugerir cortes de cabeças de servidores do governo estadual.
Figa!!!!!!

Tô fora
Vale salientar que os poderes Judiciário e Legislativo, detentores dos maiores salários pagos pelo contribuinte potiguar, estão livre de tais iniciativas, sob o manto protetor de "orçamentos próprios". 
Ou seja, eles não arrecadam "nadicadenada" mas, mesmo assim, são protegidos por meandros jurídicos que os isentam de entrar na contabilidade geral do Estado, mesmo que a conta mil os mantenha em seus cargos e empregos.
Ora pois!!!!
O dinheiro sai do mesmo cofre, mas as leis que regem os poderes são diferentes. O executivo não pode legislar sobre o judiciário, nem muito menos o legislativo, embora mantenha a comida na mesa de "everybody", através do salário pago em dia. 

É difícil conter a indignação 
Mas, o servidor simples que não tem padrinho, está ameaçado na forca da demissão. 
Os "notáveis"  vão se debruçar em cima de quatro hipóteses. 
A primeira delas a redução de 20% dos cargos comissionados. Hum...
Depois, a demissão de 14 mil servidores considerados "não estáveis", contratados entre os anos de 1983 a 1988. 
A terceira alternativa ainda é mais ambiciosa, demitir os servidores concursados ou não, que tenham ingressado no serviço público antes do ano de 1983.
Achou demais???????
Peraí!
Eles ainda ameaçam demitir servidores de carreira depois de criarem normas legais para isso. 
O governo acredita que irá reduzir a folha de pessoal em mais de R$ 50 milhões.
O grupo também discute a possibilidade de criar um Plano de Aposentadoria Voluntária para os demissionários.
Esse é o retrato posto para o mês de setembro.
Hasta la vista!!!!!!

Nenhum comentário:

Postar um comentário