segunda-feira, 5 de setembro de 2016

STF nega HC a ex-PM condenado pela morte do ajudante de pedreiro Amarildo

O ministro Teori Zavascki, do Supremo Tribunal Federal (STF), julgou inviável Habeas Corpus solicitado pelo ex-policial militar Wellington Tavares da Silva, condenado a 10 anos e 4 meses de reclusão, em regime inicial fechado, pela prática dos crimes de tortura com o resultado morte e de ocultação de cadáver do ajudante de pedreiro Amarildo Dias de Souza, em junho de 2013, na favela da Rocinha, no Rio de Janeiro.
O ex-PM foi preso preventivamente em outubro daquele ano. 
Na sentença de condenação da 35ª Vara Criminal do Rio de Janeiro, em janeiro de 2016, o juízo negou pedido para que Wellington Silva recorresse em liberdade sob o argumento da garantia da ordem pública.
É um ajudante de pedreiro e brasileiro que ficou conhecido nacionalmente por conta de seu desaparecimento, desde o dia 14 de julho de 2013, após ter sido detido por policiais militares.

Nenhum comentário:

Postar um comentário