Home

GOVERNO DO RN
A Revista Nature enumerou os 10 principais experimentos que os cientistas podem apresentar ao mundo em 2014.
Dentre eles, estão novos medicamentos, técnicas de DNA mais modernas e a esperança do brasileiro Miguel Nicolelis que prometeu fazer com que um paraplégico dê o chute inicial na abertura da Copa de 2014 no Brasil.
Veja o que a ciência tem a nos oferecer este ano, segundo a revista.

Macacos transgênicos
Vários grupos de pesquisa, incluindo uma equipe liderada pelo geneticista Erika Sasaki e o biólogo de células-tronco Hideyuki Okano, da Universidade de Keio, em Tóquio, esperam criar primatas transgênicos com deficiência do sistema imunológico ou doenças cerebrais. Isto pode levantar questões éticas, mas pode nos colocar próximos de terapias que são relevantes para os seres humanos (os ratos podem ser modelos pobres para tais distúrbios). 

Sondas espaciais
Sonda Rosetta da Agência Espacial Europeia pode se tornar a primeira missão a pousar em um cometa. Se tudo correr bem, ela vai pousar no cometa Churyumov-Gerasimenko em novembro. Marte também será um lugar ocupado: A missão orbiter, da Índia, deve chegar ao planeta em setembro, quase ao mesmo tempo que a sonda Maven, da NASA. 

Proezas Neurais
O neurocientista Miguel Nicolelis, da Universidade Duke, Carolina do Norte, desenvolveu um exoesqueleto controlado pelo cérebro que ele espera que irá permitir a uma pessoa com uma lesão na medula espinhal possa chutar a primeira bola na Copa do Mundo de futebol de 2014, no Brasil.

Novos medicamentos
Na indústria farmacêutica, todos os olhos estão voltados para os resultados dos ensaios de dois trabalhos que utilizam o sistema imunológico do paciente para combater o câncer. As drogas, nivolumab e lambrolizumab, atuam sobre proteínas que impedem as células de uma pessoa de atacar tumores. Nos testes iniciais, as drogas provocaram um melhor nível de resposta em pacientes que o ipilimumab, uma terapia semelhante que foi lançada em 2011 para o tratamento de melanoma avançado.
 

Energia renováveis
Semicondutores conhecidos como perovskitas convertem a energia da luz em eletricidade. Eles são baratos para produzir e já mostraram taxas de conversão de mais de 15%. Espera-se para ver se atinge 20% - a mesma da energia fotovoltaica à base de silício existentes. Uma equipe da Universidade de Oxford, Reino Unido, também espera fazer perovskitas sem chumbo.

Esperança contra o HIV 
Em 2013, duas equipes de pesquisas mostraram que anticorpos "amplamente neutralizantes" tiveram sucesso contra uma variedade de tipos de HIV eliminando-o em macacos. A terapia será testada em pessoas que carregam o HIV. Enquanto isso, a cura de um bebê que nasceu com o vírus no ano passado pode levar a testes mais amplos da técnica que utilizou altas doses de drogas anti-retrovirais no nascimento.

Sequenciador de DNA em miniatura
Tecnologia que sequencia o DNA rapidamente deve chegar ao mercado este ano, depois de décadas de desenvolvimento. O sequenciador descartável, do tamanho de um cartão de memória, está sendo enviado a cientistas para testes e promete ler os mais longos filamentos de DNA com resultados em tempo real.

Um clima melhor
O Painel Intergovernamental sobre Mudanças Climáticas irá completar seu quinto relatório de avaliação até novembro. Os resultados avaliarão os impactos das mudanças climáticas e de que forma a sociedade pode se adaptar ou mitigar esses efeitos. Longe de negociações formais das Nações Unidas, o secretário-geral Ban Ki-moon está esperando por "promessas ousadas" para as emissões em uma cúpula que acontecerá em Nova York, em setembro. Na campo da pesquisa, um grande projeto de captura e armazenamento de carbono começa operar comercialmente em abril.

Fazendo ondas
Uma equipe da Agência Espacial Européia deve liberar dados sobre a polarização dos fótons de microondas cósmica do fundo do Universo e sua  variação. Imagina-se que tenham sidos gerados com a rápida expansão do Universo após o Big Bang. Se podem ser detectados, seus detalhes podem fornecer evidências de ondas gravitacionais que teriam perturbado o espaço-tempo no início do Universo.

Regeneração de células-tronco

A equipe japonesa vai começar os primeiros testes clínicos com células -tronco pluripotentes induzidas este ano - mas não espere resultados tão cedo. No entanto, esses estudos envolvem injetar células-tronco derivadas de células da retina nos olhos de cerca de 30 pessoas com uma das duas formas de cegueira degenerativa não- tratável.  

Poste um comentário

comente aqui..