Home

GOVERNO DO RN
Uma grande multidão se reuniu nesta segunda-feira, 19, na República da Chechênia, contra as charges publicadas pela revista francesa Charlie Hebdo. O presidente, Ramzan Kadyrov, em um discurso inflamado, criticou "contra aqueles que insultam o Islã".
Nas últimas semanas, os protestos contra as caricaturas do profeta Maomé se multiplicam no mundo.
O ministério do interior checheno, que é uma república muçulmana, estimou em "um milhão de pessoas", embora a capital Grozny não tenha mais que 271000 habitantes.
Os manifestantes marcharam com grandes bandeiras com corações vermelhos e inscrições em árabe proclamando seu amor pelo Profeta. "Nós amamos o profeta Maomé". Centenas de balões vermelhos foram lançados ao céu levando a mesma mensagem.

Poste um comentário

comente aqui..