quinta-feira, 25 de abril de 2019

Aprendendo a combater a corrupção com os nórdicas


Transparência Internacional - Brasil, Dinamarca, Finlândia, Noruega e Suécia contribuindo com o combate à corrupção no Brasil

Em cerimônia realizada em Brasília, na presença de Sérgio Moro, ministro da Justiça da Segurança Pública; Wagner do Rosário, ministro da Controladoria-Geral da União; André Mendonça, advogado-geral da União; Erika Marena, diretora de Recuperação de Ativos e Cooperação Jurídica Internacional do MJSP; as autoridades firmaram nesta quarta-feira (24) um Acordo de Parceria Estratégica para realização de ações destinadas a promover a integridade, a transparência e o accountability no Brasil. 

O documento foi assinado por Bruno Brandão, diretor executivo da Transparencia Brasil  no país, pelos embaixadores Nicolai Prytz, da Dinamarca; Jouko Leinonen, da Finlândia; Nils Martin Gunneng, da Noruega; e Per-Arne Hjelmborn, da Suécia. Contam como signatários os representantes das câmaras nórdicas de comércio Jens Olesen, da Dinamarca; Jan Jarne, da Finlândia; Alexandre Imperial, da Noruega, e Jonas Lindström, da Suécia.


A parceria abre oportunidade para os estados, empresas e governos  unir os esforços da cooperação internacional
 em três frentes:

- Promoção da integridade no setor público em nível estadual, incluindo o apoio a soluções tecnológicas de governo digital e dados abertos;

- Estímulo à adoção de sistemas de compliance no setor privado e soluções de autorregulação, como os Pactos de Integridade; e

- Produção de conhecimento anticorrupção com pesquisa e ensino e a participação cidadã no controle social da corrupção.



Sobre os Países Nórdicos
Segundo o Índice de Percepção da Corrupção 2018 da Transparência Internacional, a Dinamarca é considerada o país menos corrupto do mundo. Finlândia e Suécia aparecem empatadas na 3ª colocação e Noruega em 7º lugar. O índice é construído através de pesquisas de opinião com executivos e especialistas. Reunindo resultados de 180 países e territórios, o IPC é a mais duradoura e abrangente ferramenta de medição da corrupção no mundo.

Nenhum comentário:

Postar um comentário