sexta-feira, 6 de dezembro de 2019

Membros do Ministério Público podem vender férias vencidas

Férias por dinheiro
A prática continua com quem deveria dar o exemplo. Mas, os meninos da justiça potiguar não deixam passar nada que a lei não permita, por mais “indecente” que possa parecer aos servidores do executivo.
A permissão da conversão de férias em abono pecuniário (dinheiro) para membros e servidores do Poder Judiciário potiguar, regulamentada recentemente, foi tomada como exemplo para que o Procurador-Geral, Eudo Leite, estendesse condições semelhantes aos integrantes do Ministério Público do Estado do RN.
A bem da verdade, a medida também é aceita no âmbito do legislativo.

Tribuna do Norte, 06 de dezembro

Nenhum comentário:

Postar um comentário