quarta-feira, 27 de maio de 2020

Nada é por acaso...

foto:internet


Nada é por acaso. Dito isso, vamos entender os motivos pelos quais Bolsonaro partiu para cima de William Bonner. 


Com a quarentena, as pessoas têm ficado mais em casa. Com isso, a audiência da televisão e dos canais de internet têm subido.

 No nosso caso, podemos dizer que duplicou, sendo que em alguns dias chega a triplicar. O mesmo deve se dar com os outros veículos.

 E se o JN já era líder de audiência, imagine-se o quanto isso aumentou. Pois bem, como o governo trabalha com pesquisas, deve saber que o apresentador do JN tem mais credibilidade que o próprio presidente da República.

 E o JN, diariamente, e com o melhor jornalismo do país, tem mostrado a realidade: mil mortos em 24h, repetidamente, por conta daquilo que o presidente chamou de "resfriadinho". Sem poder combater com a mesma arma, partiu-se para outro tipo de jogo. 

Primeiro, algum gaiato enfiou o CPF do filho de Bonner na ajuda emergencial e os apoiadores do presidente trataram de fazer disso uma notícia. Segundo, o presidente passou a ir, no horário do JN, para a porta do Palácio tentar competir com a audiência global. 

Em resposta, e alegando insegurança, a emissora tirou sua equipe da porta do Alvorada. Ou seja, como já dito, nada é por acaso.

Nenhum comentário:

Postar um comentário