quarta-feira, 30 de setembro de 2020

Cantores líricos do país são premiados pelo Concurso Internacional de Canto Linus Lerner – Edição Brasil

Entre prêmios de Mérito do Júri, Performance e Estímulo Artístico, o “Terças-Clássicas”, evento que integra a temporada oficial da Orquestra Sinfônica do Rio Grande do Norte – OSRN anunciou na noite de terça-feira (29) o resultado do Concurso Internacional de Canto Linus Lerner – Edição Brasil, através do programa ao vivo online nos canais oficiais pelo YouTube e Facebook. 

Amantes e apoiadores da ópera, instituições artísticas e profissionais da área com reconhecida carreira internacional somaram forças e se tornaram responsáveis pela maior premiação da história do Brasil e do mundo em um concurso dessa dimensão. Foram 170 prêmios e um total de R$ 41.500 reais distribuídos a cantores líricos do país.

Durante o programa ao vivo, além de participações dos vencedores, estiveram presentes André Heller-Lopes, representando o Fórum Brasileiro de Ópera, Dança e Música de Concerto; Carolina Faria, em nome da Lírica Solidária; e Liliana Del Conde pelo Festival de Ópera San Luis Potosí.

O concurso é uma iniciativa do maestro e diretor artístico da OSRN, Linus Lerner, com o apoio da Southern Arizona Symphony Orchestra (SASO) e do projeto Movimento Sinfônico 2020. Linus comenta que inicialmente eram 86 prêmios e que passou a 170 ao longo do concurso.

 “Nunca houve na história do Brasil um concurso nessa proporção, se tornando o maior de ópera, não somente no país, mas mundialmente”, enfatiza com orgulho. Os valores da premiação em dinheiro variam de R$ 5 mil a R$ 500 reais, além dos prêmios Performance, que são oportunidades de apresentação como solista em concertos, produções de óperas ou recitais durante a temporada 2021 ou 2022, e as de Estímulo Artístico, com curso completo de pós-graduação, aulas de canto e aulas de interpretação/repertório.

A disputa alcançou as cinco regiões brasileiras, com 258 inscrições para concorrer a diversos prêmios, classificando 63 finalistas que passaram pelas análises criteriosas de 60 jurados oriundos de 12 países. E todas as etapas aconteceram virtualmente em detrimento da pandemia ocasionada pelo coronavírus. O público também pôde escolher seu candidato através da categoria Mérito do Júri - “Voto Popular” - patrocinado pelo vinho Quinta do Morgado - que contabilizou mais de 17 mil votos. A soprano Fabíola Protzner, de Belo Horizonte-MG, obteve 1.223 votos, levando o prêmio de R$ 2 mil reais.

Os demais prêmios do Mérito do Júri se dividiram da seguinte forma: 1º Lugar Soprano – Deborah Bulgarelli e Luiza Willert (R$ 5 mil); 1º Lugar Mezzo Soprano/Contralto – Juliana Taino (R$ 5 mil); 1º Lugar Tenor/Contra Tenor – Vitório Scarpi e Victor Bento (R$ 5 mil); 1º Lugar Barítono/Baixo-Barítono/Baixo – Vinícius Costa (R$ 5 mil); 2º Lugar Feminino – Monique Galvão e Marcela Rahal (R$ 3.750); 2º Lugar Masculino – Luis Felipe Sousa (R$ 3.750); 3º Lugar Feminino – Raquel Paulin (R$ 2.500); 3º Lugar Masculino – Willian Donizetti e Samuel Ferreira (R$ 2.500); Revelação Feminino – Camila Montefusco (R$ 1.250); Revelação Masculino – Vitor Mascarenhas (R$ 1.250); Incentivo Artístico – Lara Cavalcanti (R$ 1 mil); Incentivo Artístico – Tatiana Carlos (R$ 1 mil); Incentivo Artístico – Jéssica Leão (R$ 1 mil); Incentivo Artístico – Paola Soneghetti (R$ 1 mil); Incentivo Artístico – Rosiane Queiroz (R$ 500). Confira demais premiações de Performance e Estímulo Artístico no site: www.osrn.com.br.

Nenhum comentário:

Postar um comentário