quarta-feira, 18 de novembro de 2020

Governo pede à Latam Cargo rota no RN

O diretor da Latam Cargo, Alexandre Silva, prometeu a governadora Fátima Bezerra, em reunião virtual na tarde de hoje (18/11), viabilizar voos para o transporte de cargas para os mercados internacionais a partir do aeroporto de São Gonçalo do Amarante. O compromisso é  contemplar o RN nas escalas de voos extras e ofertar capacidade de transporte de 48 toneladas de frutas para a Europa na frequência de duas ou três vezes por semana.

Atum e camarão 
A rota de cargas no RN também pode beneficiar as grandes exportações de pescado (atum e camarão) que têm como maior destino os EUA e o Japão. Atualmente 85% das exportações de atum do Brasil são realizadas a partir do RN. 

Eólica
Outro segmento que pode ser beneficiado com a chegada da Latam Cargo, são os parques eólicos, 160 parques em operação no RN, que demandam peças para manutenção, além de mais 20 parques em processo de construção. 
Brasil exportou 35 milhões de sacas de café, o melhor resultado histórico
"Estamos tratando de trabalho, de emprego e desenvolvimento. Precisamos de confluências e convergências. O RN tem forte protagonismo na fruticultura no Brasil e não pode continuar enfrentando dificuldades com voos para exportar a produção. O nosso aeroporto tem instalações adequadas, o governo dialoga e é favorável aos investimentos, aos negócios, e temos produção. Por tudo isso buscamos soluções de curto e médio prazos", informou a governadora a Alexandre Silva.

Para a reunião com o diretor da Latam, Fátima Bezerra esteve acompanhada do vice-governador Antenor Roberto, dos secretários citados e de representantes do setor produtivo e da iniciativa privada como Ibernon Martins, superintendente da Inframérica, empresa que administra o aeroporto; Alexandre Duarte, diretor da Fermac Cargo Exportação Aérea; Antônio Vale, gerente local da Fermac Cargo; José Maria Barberá Munhoz, vice-diretor da Bollo Brasil, representando o Comitê Executivo da Fruticultura do RN; Alexandre Teles, gestor do terminal de cargas da Inframérica; e Fernando Menezes, da Union of Growers of Brazilian Papaya (UGBP Exportadora).

Nenhum comentário:

Postar um comentário