terça-feira, 10 de novembro de 2020

IPC e cesta básica aumentam no mês de outubro em Natal

O Índice de Preços ao Consumidor (IPC) da cidade do Natal, calculado pelo Instituto de Desenvolvimento Sustentável e Meio Ambiente do Rio Grande do Norte (Idema), através da Coordenadoria de Estudos Socioeconômicos (CES), registrou no mês de setembro, uma variação positiva de 0,95% em relação ao mês anterior. 

Com este resultado, a variação no ano ficou em 3,87%, nos últimos doze meses (Novembro/19 a Setembro/2020) atingiu 5,18% e 505,60% desde o início do Plano Real.

O grupo Alimentação e Bebidas, que responde por 32,43% do índice geral em termos de participação no orçamento familiar, apresentou uma variação positiva de 2,36% em relação ao mês anterior. 

Os itens que mais contribuíram para esse aumento de preços foram: cereais, leguminosas e oleaginosas (8,91%), óleos e gorduras (6.98%), alimentação dora do domicílio (5,58%), carnes (4,27%), hortaliças e verduras (3,33%) e enlatados e conservas (2,84%).

O grupo transporte apresentou neste período uma variação positiva de 1,27% em função do aumento de preços nos seguintes itens: combustíveis (veículos) (3.25%) e veículo próprio (1,76%). 

O grupo artigos de residência apresentou uma variação positiva de 0,66%. 

Os itens que mais contribuíram para esse aumento de preço foram: nobiliário (1,29%), eletrodomésticos e equipamentos (1,26%) e utensílios e enfeites (0,39%)

Nenhum comentário:

Postar um comentário