Home

A deputada federal Natália Bonavides (PT/RN) entrou com uma representação para que o Ministério Público Federal (MPF) investigue o presidente da República Jair Bolsonaro e o ex-presidente Michel Temer por obstrução da justiça, favorecimento real e exploração de prestígio.


“Bolsonaro é réu confesso e precisa ser responsabilizado. Reconheceu em entrevista que fez acordo com a justiça para evitar sua responsabilização por conta das ameaças à democracia. Isso não tem outro nome, é obstrução da justiça”, afirma a parlamentar.


Em entrevista televisiva concedida no último dia 07, Bolsonaro afirmou em tom agressivo que fez um acordo com o ministro Alexandre de Moraes, do STF, combinando nas suas palavras “certas coisas” em troca de assinar uma carta recuando dos ataques à suprema corte, mas que o ministro, no entanto, não cumpriu nenhum dos acordos combinados.


A carta foi redigida pelo ex-presidente Michel Temer, responsável também pela intermediação. Na representação, a deputada defende também a existência de potencial cometimento do crime de favorecimento real e exploração de prestígio por parte do atual presidente e seu antecessor.


“É urgente que a justiça apure as condutas de Bolsonaro e Temer, e, no caso de confirmação dos crimes em que incorreram, responsabilize-os nas esferas cível e criminal", finaliza a parlamentar.

Poste um comentário

comente aqui..

Anúncio Publicitário

Banner