Home

Até o final deste ano, cerca de 36 mil pessoas serão diagnosticadas com câncer de cabeça e pescoço no Brasil. A estimativa do Instituto Nacional do Câncer (Inca) chama a atenção para uma doença ainda pouco conhecida, apesar de ser o quinto tipo de câncer mais incidente no Brasil. Se detectado de forma precoce, porém, as chances de cura aumentam em até 90%.

O Dia Mundial de Conscientização e Combate ao Câncer de Cabeça e Pescoço acontece em 27 de julho, razão pela qual este mês é dedicado à campanha Julho Verde, que tem como objetivo despertar nas pessoas o sentimento de cuidado com a doença que afeta boca, língua, gengivas, bochechas, palato mole e duro, faringe, laringe, amígdalas, tireoide e esôfago.

De acordo com o cirurgião especialista em cabeça e pescoço do Sistema Hapvida, Luis Eduardo Barbalho, a prevenção passa principalmente pela mudança do estilo de vida. “Parar de fumar, inclusive, é a melhor maneira de evitar a maioria dos cânceres de boca, faringe e laringe. Tabagismo e consumo excessivo de álcool são fatores comprovadamente de risco para estes tipos de tumores. Outro fator de risco é a infecção pelo vírus HPV e a prática de sexo oral sem o uso de preservativos”, ressalta ele.

O cirurgião do Sistema Hapvida também indica uma alimentação saudável e a prática regular de atividade física, além da manutenção da higiene bucal em dia e do uso de protetor solar. Luis Eduardo Barbalho orienta ainda que as pessoas procurem atendimento ao perceberem sintomas como feridas ou aftas que não cicatrizam na boca nos primeiros 15 dias, assim como o aparecimento de nódulos na região do pescoço. Além disso, segundo ele, é comum que a pessoa sinta dificuldades e dor para mastigar ou engolir. Outros sintomas também presentes no câncer de cabeça e pescoço são: rouquidão progressiva com duração maior que 15 dias, alterações na voz, presença de sangue no escarro ou tosse e falta de ar.

De acordo com a Sociedade Brasileira de Cirurgia de Cabeça e Pescoço (SBCCP), as chances de cura aumentam em até 90% quando se tem um diagnóstico precoce. “Um dos principais problemas para o tratamento do câncer de cabeça e pescoço é o diagnóstico tardio, feito em 60% dos casos, e que acaba deixando sequelas no indivíduo, complicando sua saúde, bem-estar e qualidade de vida. Por isso, a campanha Julho Verde e a abordagem do tema são tão importantes”, conclui o e
specialista.

Poste um comentário

comente aqui..

Anúncio Publicitário

Banner