Home

Ministro do STF disse que ex-ministra do governo Bolsonaro perdeu prerrogativa de foro ao deixar o cargo para disputar as eleições


O ministro Ricardo Lewandowski, do Supremo Tribunal Federal (STF), determinou que a Justiça Federal do Pará decida se deve abrir ou não uma investigação para apurar as declarações da ex-ministra Damares Alves a respeito do suposto tráfico de crianças na Ilha de Marajó. O magistrado argumentou que não cabe ao STF analisar o caso, visto que ela não tem foro privilegiado.


Teoria da conspiração: suposto abuso sexual contra crianças citado por Damares circula como ficção na internet desde 2010



Segundo Lewandowksi, ainda que Damares tenha mencionado o nome do presidente Jair Bolsonaro (PL) em discurso proferido em um culto, no último final de semana, a citação não é suficiente para manter o processo no Supremo.

"Sem prejuízo, em razão da natureza dos fatos noticiados, caberá ao juízo federal competente, após a oitiva dos órgãos de investigação, examinar os supostos eventos noticiados e os pedidos formulados na presente representação", escreveu o ministro.

Saiba mais: Damares sobre relato de abusos a crianças: 'São conversas que tenho na rua'

O GLOBO

Poste um comentário

comente aqui..

Anúncio Publicitário

Banner