Home

“Quem tem fome tem pressa, imagine quem tem sede!”, protestou a senadora Zenaide Maia (Pros – RN) na sessão do Senado desta quarta-feira (23), ao comentar o corte do governo federal na Operação Carro Pipa, que levou à interrupção da distribuição de água potável para cerca de 1,6 milhão de nordestinos. Zenaide e demais senadores do bloco Resistência Democrática entraram com uma representação junto à Procuradoria Geral da República pedindo providências para obrigar o governo federal a retomar com urgência a entrega de água nos estados do semiárido.

Para Zenaide, a falta de recursos ameaça a vida de nordestinos e interrompe um programa com vinte anos de história. “Pedimos ao menos essa sensibilidade [do governo]. Suspender o carro pipa é de uma crueldade difícil de acreditar”, desabafou a parlamentar. A Operação Carro Pipa é executada pelo Exército em parceria com o Ministério do Desenvolvimento Regional, mas os recursos teriam de ter sido liberados pelo Ministério da Economia. Por isso, a representação dos senadores à PGR pede também investigação sobre eventuais ações e omissões dos três ministérios que tenham colaborado para a suspensão da distribuição de água.

“Quem tem fome tem pressa, imagine quem tem sede!”, protestou a senadora Zenaide Maia (Pros – RN) na sessão do Senado desta quarta-feira (23), ao comentar o corte do governo federal na Operação Carro Pipa, que levou à interrupção da distribuição de água potável para cerca de 1,6 milhão de nordestinos. Zenaide e demais senadores do bloco Resistência Democrática entraram com uma representação junto à Procuradoria Geral da República pedindo providências para obrigar o governo federal a retomar com urgência a entrega de água nos estados do semiárido.

Para Zenaide, a falta de recursos ameaça a vida de nordestinos e interrompe um programa com vinte anos de história. “Pedimos ao menos essa sensibilidade [do governo]. Suspender o carro pipa é de uma crueldade difícil de acreditar”, desabafou a parlamentar. A Operação Carro Pipa é executada pelo Exército em parceria com o Ministério do Desenvolvimento Regional, mas os recursos teriam de ter sido liberados pelo Ministério da Economia. Por isso, a representação dos senadores à PGR pede também investigação sobre eventuais ações e omissões dos três ministérios que tenham colaborado para a suspensão da distribuição de água.

Poste um comentário

comente aqui..

Anúncio Publicitário

Banner