Home

Perto de completar 15 dias da suspensão dos procedimentos aos pacientes do SUS, a Cooperativa dos Anestesiologistas do Rio Grande do Norte (Coopanest) defende a participação do Ministério Público na intermediação do impasse provocado pelo atraso no pagamento na prestação do serviço.

Nesta terça-feira (27), a Prefeitura do Natal enviou ordem de pagamento de R$ 697.050,51, referente a OGM de julho de 2022.

Até agora o Governo do Estado não honrou o compromisso de pagar as faturas de julho e agosto, prometidas no início desse mês em reunião, e reiteradas no dia 15 de dezembro, início da suspensão dos atendimentos.

Também não foram repassadas à Cooperativa os valores referentes ao repasse federal dos meses de setembro e outubro. Dinheiro que já chegou aos cofres do município de Natal.

Com isso, a dívida dos três entes chegará ao final do mês de dezembro a R$ 4.039.474,48.

De acordo com a divisão de responsabilidades, o governo federal é responsável por 23% do repasse, governo estadual 46% e municipal 31%.

A estimativa é que dois mil procedimentos eletivos deixaram de ser realizados nos hospitais e clínicas desde o dia 15 de dezembro. Os anestesistas estão atendendo normalmente todas as urgências e emergências.

Poste um comentário

comente aqui..

Anúncio Publicitário

Banner