Home

foto:Alex Regis
Independentemente do local de nascimento de uma mulher vítima de violência, garantir o acolhimento e o direito a um novo projeto de vida tem movido as ações da Casa Abrigo Clara Camarão (CACC). O equipamento construído pela Prefeitura de Natal está se tornando uma referência nos serviços de moradia protegida e atendimento integral a mulheres em situação de risco de morte iminente. Um reconhecimento que chegou em forma de homenagem da República Argentina.

Nesta segunda-feira (5), o cônsul argentino no Brasil, Alejandro Lastra, entregou ao prefeito Álvaro Dias uma comenda pelos relevantes serviços prestados às cidadãs argentinas em situação de violência no Rio Grande do Norte. Nos últimos dois anos, a Casa atendeu mulheres argentinas e seus dependentes em diferentes situações críticas, oferecendo serviços de urgência em saúde e educação, atendendo ao desejo dessas vítimas em recomeçar no seu país de origem.

O prefeito Álvaro Dias se disse honrado ao receber uma homenagem por projetos desenvolvidos em favor das mulheres e das lutas. “Isso mostra a importância do trabalho que nossa equipe tem desenvolvido. Ter o reconhecimento da nossa sociedade e também de instituições importantes como consulado argentino nos estimula a continuar desenvolvendo políticas públicas para as mulheres”, destacou Álvaro.

O gestor lembrou que a Prefeitura de Natal tem se destacado nos avanços em favor dos movimentos sociais, como a criação da Casa Clara Camarão, do Centro Elizabeth Nasser e também o Centro LGBT. “Foi significativo para quebrar preconceitos e paradigmas e avançar na proteção das minorias”, disse ele.

Para o cônsul Alejandro Lastra, a homenagem vem junto com o apelo do 25 de novembro, data que marca esse reconhecimento internacional de movimento pelo fim da violência contra as mulheres. “Hoje estamos aqui para reconhecer esse trabalho da Prefeitura de Natal e dizer que é importante para que mais mulheres tenham a consciência de que existem canais onde elas podem se recuperar. Em especial, quero agradecer pelo acolhimento das cidadãs argentinas vítimas de violência no Rio Grande do Norte”, disse o cônsul argentino.

A solenidade contou com a presença de representantes de toda a rede de proteção municipal e instituições do estado, como a Secretaria de Políticas Públicas para as Mulheres (Semul), representada pela secretária Maria José de Medeiros, a coordenadora da Casa Clara Camarão, Valéria de Oliveira, a tenente-coronel Soraya, que coordena a Patrulha Maria da Penha, a defensora pública Ana Lúcia Raymundo, e Udymar Pessoa, do Núcleo de Estudos Nísia Floresta.

Para a titular da Semul, Maria José Medeiros, o agradecimento é o combustível para a equipe, pelo compromisso e responsabilidade e dedicação em um trabalho muito bem articulado. “Por mais que estejamos bem intencionados, o trabalho só será facilitado, se o gestor maior tiver um compromisso, então a gratidão é compartilhada com o prefeito Álvaro Dias”, apontou a secretária.

Casa abrigo

O Programa Casa Abrigo Clara Camarão (CACC) comporta atualmente 20 pessoas por período necessário de permanência. A unidade dispõe dos serviços de moradia protegida e atendimento integral às mulheres em situação de risco de morte iminente, em razão da violência doméstica e familiar. O serviço tem caráter sigiloso e temporário, em que as usuárias e seus dependentes menores poderão permanecer por um período determinado, durante o qual deverão reunir condições necessárias para retomar o curso de suas vidas. Enquanto permanecem na Casa, a mulher e seus filhos recebem acompanhamento psicossocial e jurídico, que acompanha a garantia, pela Justiça, das medidas protetivas necessárias para que possam retomar suas rotinas com segurança.

A Rede de Proteção à Mulher conta com outras instituições públicas, como o Centro de Referência Elizabeth Nasser (Cren), Delegacias Especializadas de Atendimento à Mulher (DEAMs), Patrulha Maria da Penha, Ministério Público, Juizados Especiais e Promotorias Especializadas.

Poste um comentário

comente aqui..

Anúncio Publicitário

Banner