Home

GOVERNO DO RN

Mais do que reparações estéticas, esperança. Assim foi definido o “Projeto Renascer”, a mais recente iniciativa que será desenvolvida entre o Tribunal de Justiça do RN e a Fundação Instituto para o Desenvolvimento do Ensino e Ação Humanitária (IDEAH), da Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica (SBCP). 

O projeto beneficiará, com cirurgias reparadoras, mulheres, crianças, adolescentes e outros grupos vulneráveis que sofreram violência doméstica e familiar e que apresentam algum grau de sequela física. 

Na manhã desta sexta-feira (12/4), na Câmara Criminal da Corte potiguar, o presidente do Judiciário estadual, desembargador Amílcar Maia, e o cirurgião plástico Luciano Ornelas Chaves, presidente do IDEAH, assinaram o Acordo de Cooperação Técnica que dará início aos trabalhos.

Para o presidente do TJRN, o acordo faz parte do que chamou da “premissa” de que uma sociedade unida pode transformar vidas e, nesta realidade específica, trata-se de um tipo de crime que se alastra no Brasil. “Traz ferimentos de ordem física e psíquica”, completa Maia.

Próximas etapas
De acordo com o coordenador do Centro de Atenção às Vítimas, o juiz Fábio Ataíde, a etapa atual será a de realizar um mapeamento das vítimas e, em seguida, formular uma portaria, que vai regular os procedimentos cirúrgicos.

Poste um comentário

comente aqui..