Home

GOVERNO DO RN

Serão construídas as estações Capitão-Mor Gouveia, na Cidade da Esperança; Baraúnas, no bairro das Quintas; João Medeiros e Soledade no Potengi

A governadora Fátima Bezerra prestigiou o lançamento do edital de licitação para a construção de quatro novas estações ferroviárias em Natal, a um custo de R$ 8,3 milhões, retomando o projeto de requalificação da Companhia Brasileira de Trens Urbanos (CBTU) no trecho do perímetro urbano que liga a capital ao município de Ceará Mirim. O orçamento liberado para a obra é resultado de emenda parlamentar da Deputada Federal Natália Bonavides destinada à CBTU em prol da mobilidade urbana.

“Trata-se de recursos fundamentais para a retomada do projeto de expansão, que vai trazer mais qualidade de vida para a população usuária das Quintas, Cidade da Esperança, Soledade e Potengi”, disse a chefe do Executivo.

Fátima Bezerra afirmou na sede da CBTU (Ribeira), na manhã deste sábado (25), que “está se investindo no modal de transporte muito mais acessível” para a maioria da população da Grande do Natal, com passagem no valor de R$ 2,50. “Estamos tratando de assegurar um direito aos trabalhadores e trabalhadoras que precisam de transporte público com a expansão do trem urbano na Grande Natal”, reforçou.

Para a deputada Natália Bonavides, a melhoria do transporte de massa “não é favor, é questão de cidadania, a população chegar aonde quer chegar na cidade, se a sua principal atividade econômica é o turismo, como é que os trabalhadores de hotéis, restaurantes e bares vão voltar para suas casas”.

O superintendente regional da CBTU, João Maria Cavalcante, informou que os recursos que serão aplicados nas obras das quatro novas estações a partir de 1º de julho, quando se dará a ordem de serviço, são provenientes de uma emenda parlamentar da deputada federal Natália Bonavides (PT).

Segundo Cavalcante, o presidente nacional da CBTU, José Marques de Lima, também garantiu a construção de uma quinta nova estação em Nova Natal, em 2025. “O que estamos falando é de mobilidade urbana e de trem, o equipamento mais importante no processo de transporte público e indutor dos outros transportes, se a gente fizer no futuro a ligação entre trem e ônibus, saímos na frente, porque em qualquer capital do mundo é indutor de mobilidade urbana”, defendeu.

 

Para atender o aumento da demanda em função das substituições das antigas estações, que se encontram deterioradas pelo uso ao longo do tempo, Cavalcante informou que a CBTU está recuperando seis vagões, a um custo de R$ 8 milhões, que vão permitir o crescimento do fluxo de passageiros de oito mil para dez mil por dia.

 FOTOS: Carmem Felix/Assecom-RN

Poste um comentário

comente aqui..