quinta-feira, 7 de novembro de 2019

Deputados só pensam em definir Patrimônio Cultural Imaterial

Ineficiência
A produção dos nossos parlamentares anda deixando a desejar. 
Além de infinitas sessões solenes sem grandes propósitos, a Casa declarou aberta a era das iguarias e patrimônios imateriais. 
Muitos deputados tentam aprovar seus projetos, como por exemplo, os que concedem à ginga com tapioca, caldo-de-cana, pastel e grude de coco e à Feira do Alecrim, transformando o cotidiano em Patrimônio Cultural Imaterial do Estado.
Tribuna do Norte, 07 de novembro 

Nenhum comentário:

Postar um comentário