sábado, 9 de novembro de 2019

Polícia tenta intimar porteiro do caso Marielle

 (Foto: Divulgação)
A Polícia Civil tentou intimar a prestar novo depoimento o porteiro do condomínio Vivendas da Barra, onde morava o PM reformado Ronnie Lessa, acusado do assassinato da vereadora Marielle Franco (PSOL). 
Agentes estiveram na tarde de quinta-feira (7), na casa de Alberto Mateus, no bairro Gardênia Azul, na zona oeste, mas o profissional não estava em casa.
Segundo a revista Veja, a Defensoria Pública do Rio irá atuar na defesa do porteiro Alberto Jorge Mateus. 
Em depoimento à Polícia Civil, ele envolveu o nome do presidente Jair Bolsonaro na apuração do caso Marielle Franco.
Em outra reportagem, a revista revelou o paradeiro do porteiro, mas ele não deu entrevista. Segundo a publicação, Mateus sente-se acuado. 
Uma milícia domina o bairro onde ele mora.

Nenhum comentário:

Postar um comentário