sexta-feira, 25 de setembro de 2020

Pandemia compromete diagnóstico e tratamento do câncer infantojuvenil

A pandemia do novo coronavírus tem dificultado o diagnóstico e tratamento de crianças e adolescentes com câncer. Esse foi o tema de debate ocorrido nessa quinta-feira (24) entre as instituições que promovem o Setembro Dourado no RN. 

A live foi mediada pela vereadora Júlia Arruda, autora da Lei nº 6.540/15, que instituiu a campanha de conscientização sobre o diagnóstico precoce do câncer infantojuvenil no calendário oficial de Natal, e contou com as participações da Confederação Nacional das Instituições de Apoio e Assistência à Criança e ao Adolescente com Câncer (CONIACC), Casa Durval Paiva, Grupo de Apoio à Criança com Câncer (GACC/RN), Liga Contra o Câncer e Hospital Infantil Varela Santiago
O encontro marcou o encerramento do Setembro Dourado no município, e o objetivo foi discutir os principais desafios para o diagnóstico precoce do câncer infantojuvenil, agravados pelo contexto da Covid-19. 

"O setembro é um mês multicolorido, de muitas lutas e causas importantes. E o Setembro Dourado vem no sentido de alertar toda a sociedade para os sinais e sintomas do câncer infantojuvenil. 
Em 2020, ganhou um formato mais digital, por razões óbvias, mas o importante é fazer com que essa mensagem alcance o máximo de pessoas possível", destacou a vereadora Júlia Arruda, coordenadora da Frente Parlamentar em Defesa dos Direitos da Criança e do Adolescente na Câmara Municipal.

Nenhum comentário:

Postar um comentário