Home

Foram assinadas nesta terça-feira (27) pelo presidente Jair Bolsonaro as medidas provisórias que flexibilizam as regras trabalhistas e permite o corte de jornada e salários de trabalhadores da iniciativa privada, além da suspensão temporária de contratos, durante a pandemia.
Além disso, o governo prevê o pagamento de um benefício emergencial-BEm, calculado com base no valor do seguro-desemprego e no percentual do corte de jornada no trabalhador, o que pode durar quatro meses.
O teto do auxílio, portanto, seria pago em caso de suspensão de contrato e seria no valor do seguro-desemprego, que atualmente pode chegar a R$1.911,84.

Poste um comentário

comente aqui..

Anúncio Publicitário

Banner

Anúncio Publicitário

header ads