Home

foto:Joana Lima
Desde 2017, a Prefeitura de Natal realiza mutirões de mamografias em toda a cidade. Em uma parceria exitosa entre a Secretaria Municipal de Saúde (SMS) e o Grupo Reviver, cerca de 1.300 exames são realizados mensalmente na unidade móvel. Além da oferta de exames itinerantes, a gestão municipal também está conveniada junto a outros seis prestadores de serviços que realizam esse tipo de procedimento, que é o mais recomendado para a detecção precoce da doença para os pacientes referendados pelas unidades de saúde de cada bairro. Dentro da programação especial do Outubro Rosa, o mutirão nesta semana (17 a 21) está no bairro Felipe Camarão, na USF KM 06.

Essa iniciativa contribuiu para zerar a fila de usuários da rede pública municipal de saúde. A ação tem ajudado a salvar muitas vidas e tem feito a diferença para mudar a realidade dos índices da doença no nosso estado. O Rio Grande do Norte é o estado com maior taxa bruta de incidência de câncer de mama da região Nordeste. De acordo com dados estimados pelo Instituto Nacional de Câncer (INCA) para 2022, o RN terá 61,85 casos para cada 100 mil mulheres, seguido pelo Ceará (53,35), Paraíba (52,93) e Pernambuco (47,86).

A arquiteta Kênia Rebeca, 54, entrou para a estatística quando, no ano de 2020, descobriu a doença em um mutirão da unidade móvel Savana Galvão, do Grupo Reviver, na UBS de Candelária. Ela explicou que fez todo o tratamento e cirurgia pelo Sistema Único de Saúde (SUS), de forma rápida. “Fiz tudo pelo SUS. Com o resultado, peguei encaminhamento na UBS de Cidade Satélite. Lá, abriram o sistema e me incluíram para consulta na Liga. Todo o processo foi muito rápido”, disse.

Kênia descobriu o câncer de forma inesperada. “Fui na UBS para tomar vacina. Era época da pandemia da Covid. Aproveitei para fazer mamografia por que estava sem fila. Recebi o resultado em agosto. Grau cinco”, lembrou.

Após o diagnóstico, a arquiteta passou por três cirurgias, incluindo reconstrução mamária, e hoje faz a chamada quimioterapia branca, que consiste em tomar remédios periodicamente. Além disso, ela realiza exames de rotina para acompanhamento. Para ela, fazer a mamografia foi fundamental para a descoberta e retirada do câncer. “Passei sete anos sem fazer a mamografia. Quando recebi o resultado, a ficha demorou a cair. Eu só pensei na minha mãe, que tem 80 anos, como iria explicar pra ela”, disse.

Em sua fala, Kênia relembrou momentos do tratamento. “Quando você está nesse processo de tratamento, entra em contato com outras mulheres que estão passando pelo mesmo processo. Você sente a dor do outro. A questão do câncer de mama era muito distante para mim. Você nunca acha que vai acontecer com você”, comentou.

Mutirão do “Outubro Rosa”

A unidade móvel Savana Galvão passará por diversas regiões durante o mês de outubro. Até a próxima sexta (21), o mutirão estará no bairro Felipe Camarão, na USF KM 06. No sábado (22), a equipe estará no Centro Universitário do Rio Grande do Norte (UNI-RN), que fica na rua Prefeita Eliane Barros, nº 2000. Na próxima semana (24.10 a 28.10), a unidade móvel estará no município de Assu e retorna, no final do mês, para encerramento na Escola de Governo, no Centro Administrativo, entre os dias 31 de outubro a 4 de novembro.

O perfil para realização de mamografias são mulheres acima de 40 anos. Elas podem procurar o local com RG, CPF, Cartão do SUS e comprovante de residência de Natal. Não é necessário requisição de exame para receber o atendimento, que é gratuito e estará disponível no horário das 7h30 às 16h.

Poste um comentário

comente aqui..

Anúncio Publicitário

Banner