Home

GOVERNO DO RN
O empresário John Textor, sócio majoritário da Sociedade Anônima de Futebol (SAF) Botafogo de Futebol e Regatas, reafirmou ter provas de manipulação de resultados no futebol brasileiro. 

O depoimento foi dado à CPI da Manipulação de Jogos e Apostas Esportivas na tarde desta segunda-feira (22). Os requerimentos para o convite a Textor foram apresentados pelo presidente da comissão, senador Jorge Kajuru (PSB-GO), e pelo relator, senador Romário (PL-RJ) ( REQ 25/2024 e REQ 12/2024 , respectivamente). Textor disse que as provas de suas denúncias seriam entregues à CPI em uma reunião secreta.

— É um dia muito importante para mim e espero que seja também para o futebol do Brasil. É um esporte que todos amamos — afirmou Textor.

O empresário falou em inglês e contou com a ajuda de dois tradutores. Textor agradeceu ao Senado por fazer algo que ele disse não ter presenciado em nenhum outro lugar do mundo — que é uma investigação por parte de uma comissão de uma casa legislativa em relação a denúncias de manipulação nos resultados de futebol. Ele disse não querer causar problemas para ninguém de forma específica e reconheceu a "coragem" da CPI em enfrentar a questão. O empresário também elogiou a legislação da SAF, que segundo ele facilita os negócios, permitindo novos desenvolvimentos para o futebol nacional. De acordo com Textor, as fraudes em resultados é hoje um problema global.

— A manipulação ocorre como o doping. Ninguém quer acreditar, até a gente perceber que isso pode ocorrer em qualquer lugar — declarou.

Segundo Textor, a tecnologia usada pela empresa Good Game! — contratada por ele para a análise de partidas — não diz por que o jogo foi manipulado, mas aponta como foi. O dirigente disse que alguns jogos afetaram o Botafogo de forma indireta. Para o empresário, se as provas forem consideradas, o Superior Tribunal de Justiça Desportiva (STJD) — órgão ligado à Confederação Brasileira do Futebol (CBF) e sem relação com o Poder Judiciário —, e também a polícia e a CPI poderiam tomar iniciativas.

— Tenho um amor tão forte pelo meu clube que isso me cega. Então, eu tento investigar o assunto da forma mais profunda possível. A corrupção morre com a luz do sol — afirmou, e ainda cobrou mais transparência por parte da CBF.

Textor fez uma analogia ao dizer que a manipulação é como um truque de mágica, em que o torcedor olha um lance, enquanto a irregularidade ocorre em outra situação. Ele disse que a visão computacional pode enxergar cada segundo do jogo, com capacidade de avaliação sobre o desempenho de árbitros e jogadores.

Leia Mais
Fonte: Agência Senado

Poste um comentário

comente aqui..